Benefícios da prática de exercícios resistidos para idosos

Nelson Gonçalves*, Rubens Ribeiro*, Luiz Carlos carnevali Junior**.

* Alunos do 6º semestre do curso de Educação Física da Faculdade Anhanguera de Taboão da Serra.

**Coordenador do curso de Educação Física da Faculdade Anhanguera de Taboão da Serra. Professor e coordenador dos cursos de Pós Graduação da UGF. Mestre e Doutor em Biologia Celular pelo ICB-USP.

idoso-musculacaoHoje, devido a vida estressante imposta pela vida moderna, grande parte da população já compreende a importância e os benefícios que a prática de uma atividade física regular, seja aeróbia ou resistida (musculação) traz para a promoção da saúde.

É sabido também que devido aos avanços tecnológicos, a expectativa de vida da população não só brasileira vem aumentando gradativamente com o passar das décadas, incorrendo em um aumento no número de idosos em nossa sociedade. Para que esses idosos tenham uma vida melhor e mais saudável, retardando ao máximo os efeitos degenerativos causados pela idade avançada, somada a fatores tais como: má nutrição, tabagismo, poluição, stress, sedentarismo etc., profissionais da área da saúde atribuem como uma das soluções desses problemas, especialmente para a terceira idade, a prática regular de exercícios, contudo existe alguma resistência aos exercícios de caráter resistido.

Segundo Mcardle (2003), o avanço da idade causa atrofia muscular devido ao deterioramento das unidades motoras. Também em idosos, essa baixa de massa muscular acaba por diminuir as força e potência musculares, impossibilitando assim a execução de atividades de vida diárias como caminhar, levantar-se da cadeira e subir escadas. Estudos realizados por Fleck e Kraemer (1999) comprovam que a potência e treinabilidade são de extrema importância para as capacidades físicas do indivíduo. O número de neurônios, a velocidade de reação, os reflexos, a agilidade e coordenação também diminuem, assim como a massa óssea, muitas vezes causadas pela osteoporose, e a estatura, devido ao estreitamento vertebral.

O aumento de gordura se torna notório uma vez que idosos sedentários tendem a ingerir mais energia do que consomem, havendo assim um acúmulo maior de gordura corporal e diminuição da taxa metabólica (TMB). Para Guccione (2002), a principal causa de aumento de peso é a baixa dessa taxa metabólica e de atividade física aliadas à uma maior ingestão do que gasto de energia.

idoso-musculacao-2Para melhorar o estilo de vida dos idosos aconselha-se um treinamento com exercícios resistidos, musculação, pois estes estimulam capacidades físicas como força quando se faz uso de cargas para levantar e estabilizar pesos, da flexibilidade, pois a execução dos movimentos corretamente exige uma amplitude articular grande e da coordenação já que existem repetições de exercícios que devem ser executadas lentamente e de forma gradual.  Segundo Santarem (2004), a amplitude e lentidão dos movimentos acabam por estimular as terminações nervosas propioceptoras, responsáveis no equilíbrio, precisão de movimentos e consciência corporal.

Assim como para qualquer praticante regular de exercícios resistidos, o recrutamento e aumento de fibras musculares acabam, também, por ajudar na estabilização da firmeza do corpo do idoso, seja no momento de andar ou de manter-se fixo, equilibrado em algum lugar por um determinado tempo, diminuindo assim os riscos de possíveis quedas e fraturas.  Auxilia no controle de diabetes, da artrite, de doenças cardíacas e de problemas relacionados ao colesterol e hipertensão.

Westcott e Baechle (2001) observaram um aumento de 1,09kg de massa muscular em idosos com idades entre 61 a 81 anos, submetidos a pratica de exercícios resistidos por 02 meses, com freqüência de 2 a 3 vezes por semana com 30 minutos cada sessão.

Aliada a uma dieta balanceada e equilibrada, a prática de exercícios resistidos para idosos diminui o percentual de gordura corporal, uma vez que dela será retirada parte da energia necessária para a realização de tais treinamentos. Para idosos obesos uma importância maior deve ser dada aos grandes grupos musculares, uma vez que estes ajudam na manutenção do tecido magro. 

Além dos benefícios físicos supracitados, não podemos nos esquecer dos benefícios psicológicos que os exercícios resistidos trazem aos idosos, em especial quando trabalham em grupos, pois segundo Strawbridge (2002), idosos fisicamente ativos podem interagir mais e estabelecer relações com aqueles entram em contato durante a realização de uma atividade física. Um idoso fisicamente ativo pode manter-se constantemente participativo em sua comunidade aumentando suas relações sociais, sua auto-estima, diminuindo e/ou contribuindo para que ele não adquira ou se cure de possíveis transtornos psíquicos como depressão.

Para tanto é indispensável que antes de iniciar qualquer ciclo de atividade física, nossos “jovens”0 façam uma consulta com médicos especializados que possam determinar as condições iniciais e acompanhar cada idoso desde o início de seus exercícios. Demais procedimentos como instrução, prescrição e monitoramento de cada idoso durante sua prática de exercício, deve ser realizada por profissionais capacitados de Educação Física.

Para finalizar, destacamos que a atividade resistida não vai diminuir o tempo de envelhecimento das pessoas, porém, fará com que essas envelheçam com uma maior qualidade de vida. Nunca é tarde pra começar.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALVES, E. A. A Influencia da Atividade Física Sobre a Saúde Mental de Idosos. In: Revista digital - Buenos Aires. Ano 7. N. 38 Julho 2002.

FERREIRA, J.; JÚNIOR, M. P.; NUNES, P. R. S., Musculação na terceira idade: em busca da autonomia nas atividades diárias, Artigo apresentado Faculdade de Vinhedo, São Paulo.

FLECK, S. J.; KRAEMER, W. J. Fundamentos do Treinamento de Força Muscular. 2a.ed. , Porto Alegre: Artmed.,1999.

GUCCIONE, A. A. Fisioterapia geriátrica. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.

MATSUDO, S. M. MATSUDO. Efeitos da Atividade Física na Aptidão Física e Mental Durante o Processo de Envelhecimento. In: Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. V.5, N.2, P.60 - 80, Londrina, 2000.

MCARDLE, W. D.; KATCH, F. I.; KATCH, V. L. Fisiologia do exercício: energia, nutrição e desempenho humano. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2003.

STELLA, F.; GOBBI, S.; CARAZZA, D. I.; COSTA, J. L. R., Depressão no Idoso: Diagnóstico, Tratamento e Benefícios da Atividade Física, Artigo apresentado no III Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana e IX Simpósio Paulista de Educação Física, Rio Claro, 2003.

STRAWBRIDGE, W.J., DELEGER, S., ROBERTS, R.E., KAPLAN, G.A. Physical Activity Reduces the Risk of Subsequent Depression for Older Adults.American Journal of Epidemiology, v. 156, n. 4, p. 328-34,2002.

TERNES, M. e ZABOT, A. F., Treinamento resistido para idosos saudáveis, Tese apresentada na Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina.

WESTCOTT, W. e BAECHLE, T. Treinamento de força para a terceira idade. São Paulo: Manole, 2001.

7 Comentário(s)! Comente mais!

  1. Claudemiro Rigorfi

    Gosto muito de artigos devida a riqueza de informação que são colocadas fundamentada na literatura, de forma clara e objetiva,esse artigo veio a agregar na vida profissional , haja vista que é um segmento de mercado para o educador físico, além de estar bem escrito e de fácil entendimento.
    Parabéns pela iniciativa,que Deus continue dando sabedoria para descrever mais artigos com essa riqueza de informação.

    Postado em 31/05/2010
  2. RUBENS RIBEIRO M JR

    Obrigado ao Professor Carnevali Júnior pela oportunidade dada e pelo incentivo a busca constante do conhecimento!!!!
    Sucesso a nós todos!

    Postado em 02/06/2010
  3. Augusto Vázquez

    Realmente o artigo é muito claro e informativo. Parabems. No meu país (Uruguay) a populacao vem envelhecendo ya a algums anos. Trabalhos como este seríao muito bem recolidos pela sociedade devido a que as familias sao compostas por muitos idosos. Ainda sim nao vejo com frecuencia trabalhos ao respeito. Parabems pelo trabalho, está muito claro e aproveitavel, nao só para profesinais da area da saude e do esporte sinao tambem para cualquer pesoa; como deve ser.

    Postado em 02/06/2010
  4. Nelson Gonçalves

    Agradeço ao Professor Carnelavi Junior por nos oferecer esta boa oportunidade de contribuir com este artigo. Também por nos incentivar colaborando em todos os sentidos para que tivessemos exito, confiando na nossa capacidade sempre nos incentivando. Espero que este artigo seja util no sentido contribuir de forma positiva não só aos idosos, como a todos que querem chegar a mehor idade com qualidade de vida e saúde.

    Postado em 03/06/2010
  5. Carnevali Júnior

    Ola Augusto. obrigado pelo seu acesso ao site. Voce é da area de esportes??

    agradeço pelos elogios. Esse artigo foi formulado pelos meus alunos de graduaçao e tenho costume de incentiva-los a pesquisa, pois dessa forma podemos fazer com que a nossa area se desenvovlva cada vez mais.
    me coloco a disposiçao para qualquer e se precisar de algum material ou tiver interesse de escrever um artigo sera um prazer ajuda-lo

    atenciosamente

    Prof. Carnevali Junior

    Postado em 04/06/2010
  6. Augusto Vázquez

    Soy estudiante de psicología, estudio en la Facultad de Psicología de la Universidad De La República. Felicitaciones por insentivar a sus alumnos a estudios. Aquí nos estamos preparando para lo mismo, siempre enfocando en proyectos de extención. No he tenido la opòrtunidad de proponer como objetivo de trabajo el tema que tratan en este articulo,la población en mi país, como dije, está envejecida. Debemos volcar las miradas y los estudios también a este sector de la sociedad, que bueno, aquí es el mayor.
    Gracias por ponerse a las órdenes para ayudarme. Seguramente volveré a contactarle. Lo felicito una vez más.

    Postado em 08/06/2010
  7. Excelente Artigo e de grande utilidade.
    Abraço,
    Newton Nunes.
    http://www.areadetreino.com.br

    Postado em 30/07/2010

Deixe seu Comentário!

You must be logged in to post a comment.